Voltar para notícias

Fabio Trad: “Assassinato de policiais é uma questão de Estado”

06 nov 2012 | Notícia | Escrito por: Redação | Compartilhe

Segundo o levantamento, um policial é assassinado no Brasil a cada 32 horas. Os dados mostram que ao menos 229 policiais, entre civis e militares, foram mortos este ano no país. Grande parte deles – 183 ou 79% – estava de folga no momento do crime. O número pode ser ainda maior porque Rio de Janeiro e Distrito Federal não discriminam as causas da morte dos policiais mortos fora do horário de trabalho. O estado do Maranhão também não forneceu dados.

O estado com maior número de policiais assassinados é São Paulo, que tem quase metade das ocorrências – 99 policiais mortos, 89 deles PMs. A Bahia aparece em segundo, empatado com o Pará, que também teve 16 policiais mortos. O número é considerado elevado por Camila Dias, do Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (USP). "Apenas para comparação, no ano de 2010 foram assassinados 56 policiais nos EUA."

Para o deputado federal Fabio Trad (PMDB – MS) a onda de violência foge do debate pontual sobre o tema, trata-se que uma questão de Estado. “A Policia Militar é parte do Estado que representa a defesa da segurança preventiva. As organizações criminosas que atacam os policiais estão, em verdade, atingindo a estrutura do Estado, ou seja, a sociedade”, afirma.

Para o deputado sul-mato-grossense, crimes contra o Estado não podem ser tratados como um simples problema de violência: “A gravidade desta questão transcende o debate pontual da agenda política. O Estado brasileiro e toda a sua institucionalidade política devem enfrentar esta questão como se fosse uma questão e Estado, pois se não agir assim, a cidadania desorganizada não conseguirá reagir a criminalidade organizada”.