Voltar para notícias

Fábio Trad critica a criação do Dia Internacional de Combate à Corrupção

11 dez 2013 | Notícia | Escrito por: Redação | Compartilhe

O deputado federal Fábio Trad (PMDB-MS) criticou a criação do Dia Internacional de Combate à Corrupção. Primeiro porque todo dia a corrupção deveria sem combatida. Em segundo lugar porque "simplesmente não deveria ter corrupção a ser combatida". "Como nenhuma das duas razões idealistas prevalece no mundo real, então que permaneça o Dia Internacional de Combate à Corrupção", afirma o deputado que revela alguns números assustadores em relação ao Brasil. Segundo Fábio Trad, a Transparência Internacional rebaixou o País em três pontos no Índice de Percepção da Corrupção. "Ranking que avalia 176 países, e no qual subimos do sexagésimo nono, em 2012, para o septuagésimo segundo lugar, numa escala que vai de zero, para os menos corruptos, a cem para os mais degradados pela corrupção", disse. No entanto, Fábio Trad destaca importantes iniciativas jurídicos-legais como o julgamento da Ação Penal 470, o mensalão. Na avaliação do parlamentar, esse julgamento foi "a instauração, no âmbito da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro, de treze ações que denunciam um número expressivo de corruptores e corruptos. O deputado ressalta ainda o Projeto de Lei, aprovado pelo Senado e que tramita na Câmara, que tipifica como hediondo o crime de corrupção. Para ser mais eficaz no combate à corrupção, também ampliou a Lei de Improbidade Administrativa que assegura a responsabilização de empresas envolvidas em corrupção. Para o deputado, apesar de decisões judiciais importantes e mudanças na legislação, a corrupção ainda tem crescido. "Porém, essa convergência de decisões judiciais emblemáticas, leis mais rigorosas e abrangentes aprovadas no Congresso e ações afirmativas adotadas por instituições como o Conselho Nacional de Justiça, não foi capaz de atenuar, na sociedade, a sensação de que a corrupção segue tão perniciosa como antes", finaliza Fábio Trad.