Voltar para notícias

Fábio Trad defende meia-entrada para idosos e estudantes na Copa em 2014

13 mar 2012 | Notícia | Escrito por: Redação | Compartilhe

O deputado federal Fábio Trad (PMDB-MS) defendeu nesta terça-feira (13) a garantia da meia-entrada em ingressos para os jogos da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, para jovens e idosos.  No mês passado, a Comissão Especial da Câmara dos Deputados encarregada de dar parecer sobre o projeto da Lei Geral da Copa de 2014 e da Copa das Confederações de 2013 aprovou, em votação simbólica, um novo substitutivo que garante a meia-entrada para idosos, estudantes e participantes do Programa Bolsa Família, mas não para indígenas, que foram excluídos do texto final. Somente após ser votado na Câmara, o projeto será apreciado pelo Senado.

A versão aprovada pela comissão especial prevê que os idosos, estudantes e participantes do Programa Bolsa Família – quando a cota de ingressos populares ultrapassar os 300 mil – dependerão de sorteio para ter direito aos ingressos da Categoria 4, com desconto de 50%, para a Copa do Mundo e a das Confederações, marcada para 2013. A previsão anterior era que esses ingressos custariam R$ 50.

De acordo com o substitutivo, a Fifa colocará à disposição do público, nas diversas fases de venda, ao menos, 300 mil ingressos da Categoria 4 para os jogos da Copa do Mundo e 50 mil para os da Copa das Confederações. Nas outras três categorias de ingressos que serão oferecidos para as duas competições não haverá desconto.

Neste sentido, o governo tenta agora assegurar que idosos consigam o benefício da meia-entrada durante o Mundial de 2014 mesmo se adquirirem pacotes de viagem por meio, por exemplo, de uma agência de turismo.

Fábio Trad ponderou que a aprovação da matéria prevista na Lei Geral da Copa, que deverá ser votada esta semana na Casa, traduz a completude isonômica que desiguala os desiguais na medida de sua desigualdade. “Defendo esta medida para que a Copa não seja um evento apenas virtual, mas passível de lembranças presenciais daqueles que torcem e fazem o futebol ser uma das nossas expressões de identidade nacional”, disse o deputado federal.