Voltar para notícias

Fabio Trad enaltece arrojo político de Henrique Alves na extinção do 14º e 15º salários

28 fev 2013 | Notícia | Escrito por: Redação | Compartilhe

A Câmara dos Deputados aprovou ontem (27), em votação simbólica, o projeto que determina o fim do 14º e 15º salários pagos todos os anos a senadores e deputados federais. Um dos primeiros parlamentares a abrir mão das benesses, o deputado federal Fabio Trad (PMDB – MS) elogiou a determinação do presidente da Casa, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) em enfrentar temas difíceis sem perda de tempo.

“Excelente a disposição política demonstrada pelo presidente Henrique Alves ao incentivar uma pauta arrojada que deve ser aprofundada e estimulada para a Câmara deliberar sobre o fim do voto secreto, o fim do fator previdenciário, os royalties, a PEC 300, o caráter impositivo das emendas parlamentares, etc. Só através de uma pauta que reforce o matiz legislativo do parlamento é que vamos frear o processo de distanciamento entre a Câmara e o povo”, afirmou o deputado sul-mato-grossense.

O fim do 14º e do 15º salários deve gerar uma economia anual de pelo menos R$ 30,1 milhões para o parlamento, considerando-se o que foi gasto pelas duas casas com esses benefícios em 2012. No último ano, a Câmara destinou R$ 26.215.390,53 para custear os 14º e 15º salários dos deputados, enquanto que o Senado desembolsou R$ 3.901.576,98.

Com as novas regras, os 513 deputados federais e 81 senadores passarão a receber contribuições financeiras equivalentes ao valor do vencimento mensal somente no início e no fim do mandato. As duas casas legislativas continuarão a pagar duas ajudas de custo para auxiliar nas despesas de transferência dos parlamentares: uma quando eles se mudam para a capital federal e outra no momento em que retornam para suas bases eleitorais.