Voltar para notícias

Fábio Trad lança frente parlamentar em defesa da escola em tempo integral

17 out 2013 | Notícia | Escrito por: Redação | Compartilhe

O deputado Fábio Trad (PMDB-MS) começou a coletar assinaturas na Câmara dos Deputados para formar a Frente Parlamentar em Defesa da Escola em Tempo Integral, projeto que ele pretende transformar em bandeira do seu mandato. “Este é um projeto que a nação deve abraçar para cobrar dos Governantes sua implantação que passa necessariamente pela federalização do ensino fundamental, proposta que tem como idealizador e precursor o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) uma referência nacional em educação”. A deputada Rosane Ferreira, do PV do Paraná, foi a primeira parlamentar a formalizar adesão à nova Frente Parlamentar . “É uma deputada comprometida com as questões ambientais, defensora do desenvolvimento sustentável, que com certeza também vai abraçar esta causa que é suprapartidária”, comenta Fábio Trad . Na opinião do parlamentar sul-mato-grossense, a escola em tempo integral, além dos aspectos pedagógicos e educacionais, desempenha uma função fundamental numa sociedade onde há grande número de famílias desestruturadas, onde a maioria das crianças , principalmente as mais carentes, mais pobres, é criada pela é criada pela mãe ou pela avó, pessoas que trabalham o dia inteiro. “A escola é uma forma de incluí-las numa vivência que vai ajudar na sua formação intelectual e, ao mesmo tempo, essa escola vai fazer uma inserção social”. A situação não diferente daqueles criadas pelo pai e mãe, que também precisam trabalhar fora. “Essa criança vai das 7h às 11h30 para a escola e volta para casa. Quem vai cuidar dessa criança? Muitas vezes, ela fica na rua ou no quintal, ela fica vendo televisão, quando tem, ou para a rua soltar papagaio e cortar o pescoço das pessoas colocando vidro na linha. Então essa criança está abandonada. Assim, entre a situação de abandono que ela tem hoje ou a escola, é preferível a escola. Esta é uma solução para esta nova sociedade, onde o homem e a mulher trabalham”, conclui o deputado.