Voltar para notícias

Fabio Trad pede criação de força tarefa para investigar mortes de jornalistas em MS

04 jul 2013 | Notícia | Escrito por: Redação | Compartilhe

O deputado federal Fabio Trad (PMDB-MS) fará nesta quinta-feira, 4, um pronunciamento na Câmara dos Deputados defendendo a criação da 10ª Força Tarefa entre Policia Federal, Polícia Civil, Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual com o objetivo de investigar com rigor os assassinatos de jornalistas em Mato Grosso do Sul.

 

Nos últimos 16 anos, nove jornalistas foram executados no Estado sem que os crimes fossem solucionados. O caso mais recente, em novembro de 2012, foi o do jornalista Eduardo Carvalho, dono do site Última Hora News, assassinado em frente à sua residência, em Campo Grande.

 

Fabio Trad afirmou que continuará cobrando das autoridades o esclarecimento dos fatos. “Há os que pensam que matar jornalistas é também matar o jornalismo. Há, porém, os que pensam que matar jornalistas reforça a necessidade de legitimarmos um dos mais caros princípios constitucionais insculpidos pela sociedade democrática brasileira em 1988, que é a liberdade de expressão e manifestação do pensamento”, afirmou o deputado sul-mato-grossense.
 

Segundo Fabio Trad, os crimes são suficientes para alertar o Congresso sobre a necessidade de reagir à altura para que casos como esses não se tornem epidêmicos. “A liberdade de expressão e manifestação do pensamento é, na realidade, a tradução mais fiel do compromisso brasileiro com o Estado Democrático de Direito”, afirmou.
 

O deputado exortou a sociedade civil organizada a exigir das autoridades constituídas o cabal esclarecimento dos crimes: “São fatos gravíssimos, porque atentam contra valores sem os quais nós, brasileiros, não teremos o direito de expor o nosso pensamento. Não podemos baixar a guarda. Temos que estar atentos, não apenas em defesa do direito de os jornalistas expressarem os seus pensamentos, mas no direito que a sociedade tem de ter uma imprensa livre e democrática”.

 

Casos em MS

 

2012

– O jornalista e editor do Jornal da Praça, Paulo Roberto Cardoso Rodrigues, conhecido como Paulo Rocaro, foi morto a tiros em Ponta Porã, a 356 quilômetros da Capital.

 

2008

– O radialista e vereador Flávio Roberto Godoy, o Ratinho, foi assassinado em Bela Vista, a 322 Km de Campo Grande.

2006

– O radialista Fábio Soares Barbosa, da Amambay FM, foi morto a tiros em Ponta Porã.

– Sócio de Fabio Soares Barbosa, José Késsio Proença Garcia (DJ JK), morreu com onze tiros, em Ponta Porã.

 

2004

– O jornalista paraguaio Samuel Román foi morto em Coronel Sapucaia, a 400 Km da Capital.

 

2003

– Foi executado na Capital Edgar Ribeiro Pereira de Oliveira, sócio do jornal “Boca do Povo”.

 

1997

– O radialista Edgar Lopes Faria, o Escaramuça, da FM Capital, conhecido por denunciar esquemas de corrupção no Estado, foi assassinado.