Voltar para notícias

Fábio Trad vai reivindicar de André reforço na segurança da fronteira

22 jul 2013 | Notícia | Escrito por: Redação | Compartilhe

O deputado federal Fábio Trad (PMDB/MS) vai reivindicar junto ao governador André Puccinelli reforço na estrutura de segurança na região de fronteira com o Paraguai, especialmente em Ponta Porã, onde a Polícia Militar dispõe de um efetivo de 114 policiais, para atuar no policiamento ostensivo e repressivo de uma cidade de 85 mil habitante, que faz fronteira seca com Pedro Juan Caballero, com uma população equivalente. Segundo o empresário Pedro Zayr, com quem o deputado se reuniu, atualmente os policiais só contam com três viaturas que nem sempre estão em condições de uso porque estão em manutenção. O deputado assumiu o compromisso de ser porta-voz desta reivindicação e mostrou confiança que o governador vai se empenhar para atender. “Tenho certeza que no planejamento estratégico da Secretaria de Justiça e Segurança Pública inclui investimentos na região de fronteira”, comentou Fábio. O empresário Pedro Zayr sugere a criação de uma sub-sede do Departamento de Operações de Fronteira em Ponta Porã e que eventualmente, a tropa da Força Nacional, presente na cidade, possa (a pedido do governador) realizar operações. Fábio Trad defende também maior agilidade do Governo Federal na execução do Enafron (Estratégia Nacional de Segurança Pública). Ele lembra que há um pleito de Mato Grosso do Sul que prevê investimento de R$ 45 milhões , com contrapartida do Estado, envolvendo o reaparelhamento e modernização da estrutura das unidades de segurança na fronteira e núcleos de inteligência, implantação de videomonitoramento em cidades fronteiriças e a aquisição de um sistema de radio e comunicação. “Vamos pedir ao Ministério da Justiça celeridade na aprovação do projeto do sistema integrado de videomonitoramento urbano nas cidades de fronteira”, informa Fábio. Está prevista a a instalação de 90 câmeras, distribuídas nas cidades de Amambai (10), Bela Vista (9), Coronel Sapucaia (9) Corumbá (15), Dourados (15) Mundo Novo (9) Naviraí (10) e Ponta Porã (13), um investimento cerca de R$ 4,116 milhões. Já o sistema de rádio e comunicação na faixa de fronteira está em fase de estudo da tecnologia a ser licitada, com a destinação de R$ 20,7 milhões em recursos. Funcionará interligado ao Sistema Integrado de Monitoramento das Fronteiras (Sisfron), do Exército. Como Mato Grosso do Sul faz divisa seca com os países que são os maiores produtores de cocaína e maconha do mundo, Bolívia e Paraguai, isto emanda uma maior atenção com relação a outros estados fronteiriços. São s 1.527 km de fronteira com outros países e 44 municípios localizados nessa área., Uma das necessidades identificadas pelo Grupo de Gestão Integrada de Fronteiras (GGI-Fron) e no Plano Estadual de Segurança Pública é a instalação de presídios federais de segurança média no estado, para abrigar presos da Justiça Federal, que hoje contribuem significativamente para a superlotação das unidades prisionais. "Esse fortalecimento da fiscalização na fronteira acaba refletindo no sistema penitenciário. Hoje já temos 5.069 presos em presídios das cidades de fronteira, onde temos apenas 2.328 vagas; e desses, 70% são presos que deveriam estar sendo custodiados pela União, mas é o Estado que arca com as despesas", ressaltou o secretário. Outro fator apontado foi que apenas 31 dos 44 municípios de Mato Grosso do Sul que compõem a faixa de fronteira possuem grupos de ação, atendendo parcialmente às necessidades apresentadas.