Voltar para notícias

Municípios de MS vão respirar com a queda do veto à lei dos royalties do petróleo

09 mar 2013 | Notícia | Escrito por: Redação | Compartilhe

O deputado federal Fabio Trad (PMDB-MS) destacou neste sábado, 9, a importância da derrubada do veto à lei dos royalties do petróleo. O deputado destacou os ganhos dos municípios sul-mato-grossenses diante da nova redistribuição das riquezas do petróleo brasileiro.

Os cinco maiores municípios do Estado terão aumento significativo nos repasses. Campo Grande, por exemplo, receberia em 2013, pela regra atual, R$ 1.730.866,00, passará a receber, com a derrubada do veto, R$ 10.660.107,00. Um aumento de R$ 8.929.241,00. Ponta Porã receberia R$ 337.236,00 e passará a receber R$ 2.076.976,00 (aumento de R$ 1.739.740,00). 

Três Lagoas, que receberia R$ 389.118,00, passará a receber 2.396.510,00 (aumento de R$ 2.007.392,00). Corumbá passará dos R$ 415.059,00, nas regras atuais, para R$ 2.556.278,00 (aumento de R$ 2.141.219,00). Dourados, por sua vez, receberá R$ 4.494.659,00 ao invés dos R$ 729.791,00 que estava habituado a receber (aumento de R$ 3.764.868,00).

Mas é sobre os municípios menores e menos desenvolvidos que a derrubada do veto será mais benéfica: “Estes municípios terão um aumento significativo em sua fatia do bolo. É uma mudança histórica que garantirá que as riquezas do país sejam distribuídas entre todos e não apenas entre alguns poucos municípios”, afirmou o deputado sul-mato-grossense.

Municípios

Municípios que receberiam em 2013, pela regra atual, R$ 77.824,00, passarão a receber, com a derrubada do veto, R$ 479.302,00. Um aumento de R$ 401.478,00. Entre eles estão Alcinópolis, Anaurilândia, Angélica, Antônio João, Bandeirantes, Bodoquena, Caracol,Corguinho, Douradina, Figueirão, Glória de Dourados, Inocência, Japorã, Jaraguari, Jateí, Juti, Laguna Carapã, Novo Horizonte do Sul, Pedro Gomes, Rio Negro, Rochedo, Santa Rita do Pardo, Selvíria, Taquarussu e Vicentina.

Municípios que receberiam em 2013, pela regra atual, R$ 103.765,00, passarão a receber, com a derrubada do veto, R$ 639.069,00. Um aumento de R$ 535.305,00. Estão nesta fatia Aral Moreira, Batayporã, Brasilândia, Deodápolis, Dois Irmãos do Buriti, Eldorado, Guia Lopes da Laguna, Paranhos, Sete Quedas e Tacuru;

Municípios que receberiam em 2013, pela regra atual, R$ 129.706,00, passarão a receber, com a derrubada do veto, R$ 798.837,00. Aumento de R$ 669,131,00. São eles Água Clara, Camapuã, Coronel Sapucaia, Iguatemi, Nioaque, Nova Alvorada do Sul, Porto Murtinho e Sonora.

Municípios que receberiam em 2013, pela regra atual, R$ 155.647,00, passarão a receber, com a derrubada do veto, R$ 958.604,00. Um aumento de R$ 802.957,00. Estão nesta lista Aparecida do Taboado, Bataguassu, Bela Vista, Bonito, Cassilândia, Chapadão do Sul, Costa Rica, Fátima do Sul, Itaporã, Itaquiraí, Ivinhema, Ladário, Mundo Novo, Ribas do Rio Pardo, Rio Verde de Mato Grosso, São Gabriel do Oeste e Terenos.

Municípios que receberiam em 2013, pela regra atual, R$ 181.588,00, passarão a receber, com a derrubada do veto, R$ 1.118.371,00. Aumento de R$ 936.783,00: Anastácio, Caarapó, Jardim e Miranda.

Municípios que receberiam em 2013, pela regra atual, R$ 207.530,00, passarão a receber, com a derrubada do veto, R$ 1.278.139,00. Aumento de R$ 1.070.609,00: Amambai, Coxim e Rio Brilhante.

Municípios que receberiam em 2013, pela regra atual, R$ 233.471,00, passarão a receber, com a derrubada do veto, R$ 1.437.906,00. Aumento de R$ 1.204.435,00: Maracaju, Paranaíba e Sidrolândia.

Municípios que receberiam em 2013, pela regra atual, R$ 259.412,00, passarão a receber, com a derrubada do veto, R$ 1.597.674,00. Aumento de R$ 1.338.262,00: Aquidauana, Naviraí e Nova Andradina.