Voltar para notícias

Para Fabio Trad, Comissão da Verdade deve buscar a verdade ampla

14 maio 2012 | Notícia | Escrito por: Redação | Compartilhe

O deputado federal Fabio Trad (PMDB – MS) manifestou-se hoje a respeito do trabalho que será realizado pela Comissão da Verdade. Para ele, “a comissão da verdade é o meio-termo entre o esquecimento e a punição”. O deputado sul-mato-grossense afirmou, ainda, a importância de que a Comissão busque a verdade ampla e não apenas a que interessa a este ou aquele setor da sociedade.

“A Comissão não tem compromisso com a institucionalidade punitiva, mas com a História. Por isso, acredito que será benéfica para o país. Que país é este que se recusa a conhecer suas febres e delírios? Entretanto, a Comissão da Verdade não pode buscar a verdade conveniente. Mas a verdade verdadeira, por isso as violações legais perpetradas pelos agentes do estado devem ser conhecidas da mesma forma que aquelas praticadas por quem optou pela violência naquele período. Só assim a Comissão da Verdade será, de fato, verdadeiramente verdadeira”, disse Fabio Trad nesta segunda-feira, 14.

A Presidência da República anunciou no último dia 10 os sete integrantes escolhidos pela presidente Dilma Rousseff para compor a Comissão da Verdade. A comissão vai apurar violações aos direitos humanos entre 1946 e 1988 – período que inclui a ditadura militar – e terá dois anos para produzir um relatório com conclusões e recomendações sobre os crimes cometidos. Por lei, a comissão deverá observar a Lei da Anistia (1979), que impede a punição de responsáveis por crimes durante o período da ditadura.

Durante as investigações, o grupo poderá requisitar informações a órgãos públicos – inclusive sigilosas – convocar testemunhas, realizar audiências públicas e solicitar perícias